Homem volta a andar após anos de paralisia

0
343

Há cinco anos paralisado, um homem caminhou 3.66 metros usando um sistema baseado em eletroencefalografia (EEG).

O sistema leva sinais elétricos do cérebro do participante para eletrodos colocados em volta dos joelhos, com o intuito de criar movimento. A capacidade de andar teria sido restaurada usando o próprio poder do cérebro? De acordo com a pesquisa, publicada na revista de neuroengenharia e reabilitação, sim! É a primeira vez que uma pessoa paraplégica, por conta de lesão na medula espinhal, foi capaz de andar sem depender de membros robóticos controlados manualmente.

A pesquisa exigiu treinamento para reativar a habilidade de caminhar do cérebro, além de   treinamento físico para fortalecer os músculos da perna. Durante 19 semanas fazendo diversos testes (um deles era “andar” suspenso 5 cm do solo, para não ter que suportar seu próprio peso) o paciente conseguiu andar no chão. 

Ressalta-se que mais estudos são necessários para determinar se esses resultados valem para uma população maior de indivíduos com paraplegia. De acordo com o Dr. Zoran Nenadic, pesquisador sênior do estudo, e vinculado à Universidade da Califórnia, nos EUA, assim que for confirmada a usabilidade desse método não invasivo, a neurociência poderá voltar sua atenção para aqueles invasivos, como implantes cerebrais. Por meio deles seria possível alcançar um nível maior de controle da prótese, além de devolver ao cérebro a sensibilidade das pernas.

Embora sejam necessários mais estudos, é certamente um grande avanço e uma notícia de esperança para muitas pessoas.

VIAScience Daily
COMPARTILHAR
Artigo anteriorPara bom entendedor meia avra basta
Próximo artigoA vida química
Daniela Ávila Malagoli
Graduada em Comunicação Social (habilitação em Jornalismo) pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Mestranda do Programa da Pós-Graduação em Tecnologias, Comunicação e Educação (Faculdade de Educação) da UFU. Apresentadora de telejornal, consultora de comunicação, professora particular, modelo publicitária, locutora de comerciais e escritora/revisora da Revista MeuCérebro.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO