Mais insônia nas mulheres? A causa pode ser genética

3
954

Uma pesquisa realizada com gêmeos mostra que fatores genéticos influenciam significativamente no desenvolvimento da insônia, especialmente em mulheres.

insônia-adultos
Vários estudos já detectaram que as mulheres são mais propensas a sofrerem de insônia. (fonte: imgur.com)

59% para mulheres e 38% para os homens. Essa é a porcentagem de herança genética da insônia para ambos os sexos. Os resultados fornecem algumas das primeiras evidências formais sobre as diferenças sexuais em adultos, e podem ajudar na especificação do tratamento do problema.

A insônia – dificuldade em adormecer ou manter o sono, ou regularmente acordar mais cedo que o desejado, apesar de uma oportunidade propícia – afeta cerca de 30 a 35% da população, e a do tipo crônica (3 vezes por semana por 10 meses, pelo menos) atinge 10% dos adultos, de acordo com a Academia Americana de Medicina do Sono.

Foi utilizado um enorme banco de dados envolvendo 7500 participantes; os sintomas relacionados à insônia puderam ser amplamente avaliados. Este foi o primeiro estudo a examinar as influências genéticas e ambientais sobre os distúrbios do sono em adultos. Mais um argumento científico a apoiar a ideia de que as mulheres estão realmente mais propensas ao problema.

VIAScience Daily
COMPARTILHAR
Daniela Malagoli

Graduada em Comunicação Social (habilitação em Jornalismo) pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Mestranda do Programa da Pós-Graduação em Tecnologias, Comunicação e Educação (Faculdade de Educação) da UFU. Apresentadora de telejornal, consultora de comunicação e colunista do Blog MeuCérebro.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here