Memória é preservada com leituras esporádicas

0
332

Estudo feito por pesquisadores da Universidade Rush, de Chicago, com 294 idosos, confirma a ideia de que ler e escrever regularmente pode contribuir para preservar a memória por mais tempo, desacelerando o processo de deterioração mental.

leitura escrita preservar o cerebro
Leitura e escrita preservam a memória.

Estudo feito por pesquisadores da Universidade Rush, de Chicago, com 294 idosos, confirma a ideia de que ler e escrever regularmente pode contribuir para preservar a memória por mais tempo, desacelerando o processo de deterioração mental. O estudo foi publicado 3 de julho, na Neurology.

Essas práticas saudáveis podem diminuir até 15% o ritmo de progressão da perda da memória.O declínio cerebral entre os idosos que liam ou escreviam com frequência ainda na velhice ocorreu em um ritmo 32% mais lento do que entre os que faziam isso com uma constância menor. Os idosos que quase nunca se dedicavam a essas atividades apresentaram uma velocidade de deterioração mental 48% maior do que os que liam e escreviam esporadicamente.

Os pesquisadores acompanharam os participantes do estudo durante cerca de seis anos, até o momento de sua morte, em média aos 89 anos. Anualmente, submeteram os idosos a testes de memória e cognição e os entrevistaram sobre seus hábitos de leitura ao longo da vida.

Fonte: (1) bit.ly/1pSKChX e (2) bit.ly/1tN5TkX (imagem)
COMPARTILHAR
Leonardo Faria

Neurocirurgião que atua na região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Membro-sócio titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia. Idealizador e CEO da Clínica MeuCérebro.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here