As sequelas do traumatismo craniano: como recuperar o cérebro lesionado

215
209783

Os sobreviventes do traumatismo craniano podem apresentar sequelas, em outras palavras, deficiências e incapacidades temporárias ou permanentes, interferindo na capacidade do indivíduo de desempenhar suas funções habituais.

Mas, será possível recuperar totalmente um cérebro danificado?

Antes de seguirmos adiante e discutirmos pontos importante sobre as sequelas desse tipo de traumatismo, cadastre seu email para receber conteúdo exclusivo sobre o cérebro e a mente:

Digite seu email aqui ↓

É grátis!

Continue a leitura.

É possível recuperar um cérebro lesionado?

Uma vez superados os eventos ocorridos na fase aguda de um traumatismo cranioencefálico (TCE) e que concorriam para risco de morte, inicia-se uma nova fase no seguimento dos pacientes acometidos por essa doença tão impactante do ponto de vista médico e social.

As vítimas que sobrevivem ao TCE podem apresentar deficiências e incapacidades que são temporárias ou permanentes, interferindo na capacidade do indivíduo em desempenhar suas funções habituais.

Podemos didaticamente subdividir as sequelas neurológicas pós-traumáticas em objetivas ou subjetivas, ou ainda em físicas, cognitivas ou comportamentais/emocionais, todas relativamente frequentes, em maior ou menor grau.

Não podemos esquecer que o doente não é o único a sofrer, mas também a família e os cuidadores. Vários estudos científicos já demonstraram as consequências negativas do cuidado intensivo dedicado pelas pessoas mais próximas. A depressão é uma das principais.

Quais as sequelas neurológicas objetivas?

As incapacidades objetivas consequentes ao TCE são diversificadas, podendo ser precoces ou tardias. Os déficits neurológicos assumem aspectos variados, e podem ser melhor determinados durante o exame médico, quando e se o paciente recuperar parte do nível de consciência.

Dependendo da área cerebral afetada, temos os déficits de força, acometendo por exemplo um único membro do corpo (monoparesia, se parcial, monoplegia, se completa), braço e perna do mesmo lado (hemiparesia/hemiplegia), pernas (paraparesia/paraplegia) ou todos os quatro membros (tetraparesia/tetraplegia).

A perda da fala (afasia) ou alteração dela (disfasia) pode suceder lesões da convexidade cerebral esquerda em alguns pacientes. Temos os déficits de sensibilidade (parestesias, anestesias), do equilíbrio, da marcha, da coordenação. Também os déficits relacionados à programação de atos, conhecidos como apraxias.

Por fim, lesões de nervos cranianos específicos, muitas vezes decorrentes de fraturas, inchaço cerebral ou hematomas, podem ocasionar perda do olfato, cegueira, estrabismo, surdez, vertigens (tonturas) ou paralisia de um lado da face.

Para saber mais a respeito das fraturas cranianas, recomendamos este artigo.

Epilepsia e comprometimento do QI

Crises epilépticas pós-traumáticas acometem cerca de 5% dos indivíduos, e costumam ser mais persistentes quando há lesão cerebral identificável. Em alguns casos, há disfunção da circulação do líquido cefalorraquidiano que preenche as cavidades cerebrais, produzindo hidrocefalia; os sintomas variam desde vômitos, cefaleia (dor de cabeça), confusão mental, sonolência, ao coma. Até mesmo aneurismas cerebrais (dilatações das artérias) e fístulas (conexões anormais entre os vasos sanguíneos) são descritos.

As alterações da cognição, ou do raciocínio, frequentemente incluem diminuição da memória, dificuldade de atenção e aprendizagem. Como qualquer área do cérebro pode ser afetada, qualquer tipo de alteração neuropsicológica pode ser observada. Dificuldades na linguagem, leitura, escrita, percepção espacial e inclusive problemas no reconhecimento do próprio corpo.

Quais as sequelas neurológicas subjetivas?

Sequelas subjetivas do traumatismo craniano - Cefaleia pós-traumática As sequelas neurológicas subjetivas dizem respeito aos fenômenos funcionais, e ocorrem em cerca de 35 a 40% dos pacientes. Cefaleia pós-traumática é uma doença crônica, pode ser referida no local do impacto ou ser difusa. Mesmo traumas leves podem causar esse tipo de dor de cabeça e distúrbios do sono. Sensações vertiginosas mal definidas, associadas com palidez, sudorese, sensação subjetiva de desequilíbrio, podendo evoluir para desmaios… o número de sequelas difíceis de determinar é grande.

Em pacientes sequelados graves, um maior grau de disautonomia pode fazer com que a sudorese venha acompanhada de aceleração dos batimentos cardíacos, hiperextensão automática dos membros e até febre, mesmo sem evidência de infecção no organismo.

As alterações comportamentais e emocionais são a perda de autoconfiança, comportamento infantil, motivação diminuída, e mais comumente, irritabilidade e agressão. Alguns indivíduos queixam-se de intolerância ao barulho e fadiga aumentada para as tarefas do dia a dia, tanto físicas quanto intelectuais. Há, com frequência, elementos de um transtorno depressivo instalado ou iminente. E também não podemos nos esquecer do Transtorno do Estresse Pós-traumático (TEPT).

Quais pacientes têm mais chance de sequelas?

As consequências finais de um traumatismo craniano podem ir desde a recuperação completa até a morte. Existe ainda, num espectro de maior gravidade, o estado vegetativo persistente, caracterizado por um estado prolongado de inconsciência, acompanhado de ciclos quase normais de vigília e sono, e que constitui a consequência mais grave não fatal do TCE.

A explicação médica para tal condição é a destruição das porções cerebrais superiores envolvidas com as funções mentais sofisticadas, poupando as atividades do tálamo e tronco cerebral, particularmente os ciclos sono/vigília, a regulação da temperatura corpórea, a respiração e a frequência cardíaca. Pacientes vegetativos podem permanecer estáveis durante anos, beneficiando-se do suporte clínico atualmente disponível.

A expectativa em relação às sequelas é sempre um dos primeiros questionamentos da família, o que nos instantes iniciais é uma tarefa difícil. Alguns parâmetros, como a extensão da lesão aos exames de imagem, focais ou difusas, o escore na Escala de Coma de Glasgow (ECG) à admissão (escala que estima o nível de consciência, avaliando as respostas verbal, motora e a abertura ocular), a duração da amnésia pós-traumática, a resposta inicial ao tratamento, lesões associadas, idade, doenças associadas e o tempo levado para as intervenções clínicas e cirúrgicas são fundamentais para se determinar aproximadamente a evolução do caso.

De maneira geral, e baseado na ECG, o TCE grave (ECG de 3-8) geralmente cursa com mortalidade na fase inicial de mais de 50% e, dentre os sobreviventes, 30% tem uma recuperação regular ou boa após 6 meses. O TCE moderado (9-13) tem mortalidade menor que 10% e muitos pacientes evoluem apenas com sequelas leves. Por último, o TCE leve (ECG de 14-15) raramente resulta em morte e o paciente geralmente é capaz de retomar a vida normal.

Escala de Coma de Glasgow (ECG) - sequelas traumatismo craniano
A Escala de Coma de Glasgow é mundialmente utilizada para examinar o nível de consciência em pacientes que sofreram traumas cranioencefálicos. O instrumento é simples, rápido e de fácil aplicação.

Escalas de avaliação como a Escala de Resultados de Glasgow (Glasgow Outcome Scale) e a Escala de Avaliação de Deficiência (Disability Rating Scale), além de uma série de testes neuropsicológicos, são os instrumentos de maior valor científico na avaliação da capacidade funcional neurológica das vítimas de TCE com o passar dos meses decorrido o trauma.

Como é a recuperação do cérebro lesionado?

Atualmente, é consenso que o cérebro tem uma boa capacidade de recuperar-se mesmo que parcialmente quando sofre traumatismos. Esta recuperação será tão maior quanto menos grave for a lesão sofrida, dependendo da extensão e dos locais do cérebro lesionado. Após a resolução das urgências clínicas e neurológicas que ocorrem nas fases iniciais do TCE, o cérebro está “pronto” para iniciar o processo de recuperação, através de mecanismos ainda não totalmente esclarecidos.

Áreas não lesadas podem exercer funções de áreas lesadas, conexões perdidas podem se restabelecer, por meio de um fenômeno conhecido como plasticidade neuronal, e pode ocorrer também reorganização de neurotransmissores, substâncias químicas secretadas no cérebro.

A reabilitação precoce é o tratamento com evidência incontestável de benefício. Estudos atuais têm buscado alternativas complementares de reabilitação neurológica para pacientes selecionados, como é o caso da implantação de micro-estimuladores neurais por meio de técnicas neurocirúrgicas, ainda em fase experimental.

Gostou do artigo? Cadastre seu email para receber mais artigos atualizados sobre a mente e o comportamento humano:


COMPARTILHAR
Leonardo Faria
Neurocirurgião que atua na região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Membro-sócio titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia. Idealizador e CEO do site Meu Cérebro.
avatar
102 Comentários
113 Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais popular
Comentário em alta
154 Comentários dos autores
jeanJosivanio Xavier pintojoelSamaria damaceno senaDELCI NEVES Comentários recentes dos autores
  Subscribe  
mais recente mais antigo mais votado
Notificar
Taciana Santos
Taciana Santos

https://www.youtube.com/playlist?list=PL04VbSpp1J2BrHttTWvKRKripYaLAlbWS 🌾ELIABE – O MILAGRE DE DEUS🌾 70% Recuperado para a Glória de Deus!! Meu esposo Eliabe José dos Santos no dia 24 de julho de 2017, vinha transitando na via principal seguindo para o trabalho (segundo o BO) o outro veículo não esperou a passagem para entrar na via, vindo a coledir com sua motocicleta. Eliabe foi jogado contra um poste, desmaiando com a pancada na cabeça e sofrendo um TCE/LAD. Socorrido para a unidade da SAMU em estado gravíssimo, onde recebeu os primeiros socorros sendo intubado e levado em uma UTI móvel para o Hospital da Restauração com… Leia mais »

Josias Moreira da Silva Filho
Josias Moreira da Silva Filho

Sofri um acidente de moto, estava sem capacete e bati a cabeça no poste, tive TCE, otorragia, nervo lesionado, paralisia facial. Fiz fisioterapia durante 8 meses para tentar recuperar movimentos do rosto, graças a Deus recuperei algo em torno de 80% do movimento facial. Meu ouvido doi e fica zuando o tempo todo, fiz diversos exames mas segundo os médicos não tem nada anormal, o lugar da pancada doi, sinto dores de cabeça, o acidente foi em 2014, fico nervoso por qualquer coisa, agressivo tbm. Por muito tempo tive tonturas, e até hoje minha memória não é mais a mesma.… Leia mais »

Maria gil
Maria gil

Oi amigos estou desesperada meu filho sofreu um acidente muito grave fez cirurgia faz um mês que está entubado os médicos fala que ele está em estado vegetativo mas eu creio em deus e sei que não vai ficar assim meu filho e muito amado e bonzinho ele tem 34 anos gente por favor alguém já teve um parente neste estado que se recuperou me de notícias me de esperança estou sofrendo muito 😢 preciso que meu filho acorda pra eu dizer o quanto eu amo ele😢

Henrique
Henrique

Ola maria, muito triste o que aconteceu com seu filho, mas espero de verdade que ele se recupere totalmente, e sim, meu tio sofreu um acidente de moto ha um tempo atras e se recuperou,o mesmo ira acontecer com seu filho, tenha forças e fé…abraços

Raquel Campos
Raquel Campos

Olá Maria, tudo bem?
Meu primo também sofreu um acidente ficando inconsciente por 8 meses. Os médicos não davam esperança. Mas como a última palavra vem do Senhor, depois desses 8 meses ele começou a dar sinais e já está interagindo. Devagar mais sempre. Tenha fé no Deus do impossível pois o possível é pra nós. Creia tão somente.

Davi Alves
Davi Alves

Olá Maria! Situação difícil, mas tudo vai se resolver.
Olha só, existe um grupo no WhatsApp com pessoas que passaram e passam por esse problema. Também sofri TCE grave e a experiência das pessoas desse grupo, tem me ajudado muito. Me procure no WhatsApp 82 993442945

Lucy
Lucy

Bom dia maria, no dia 14 de novembro de 2016 eu e meu esposo sofremos um grave acidente, eu quebrei somente a costela mas ele ficou 46 dias em coma na uti, entubado depois fez traqueostomia, nao foi facil eu sei bem o que você esta passando mas tenha fe pois nessas horas so ela pode nos ajudar, meu esposo agora esta bem tem se recuperado aos poucos, a memoria dele ainda e falha mas tem progredido e por ele estar vivo eu agradeco a Deus todos os dias.. seu filho e jovem ira ficar bem vamos crer no milagre… Leia mais »

IARA RIBEIRO
IARA RIBEIRO

EU ME CHAMO IARA NO DIA 2 DE FEVEREIRO DE 2018 MINHA FILHA DE 32 ANOS SOFREU EM GRANDE ACIDENTE DE CARRO COM TCE PASSOU QUASE TRINTA DIAS NA UTI ENTRE A VIDA E A NORTE FOI SALVA POR OBRA E GRAÇA DE DEUS POIS OS MEDICOS DO HOSPITAL DISSERAM QUE SE ELA SOBREVIVESSE NÃO IRIA NEM ANDAR NEM FALAR HOJE ELA NADA FALA NORMAL SEM SEQUELA SOMENTE A MEMORIA ELA ESQUECEU COISA DE 5 ANOS PARA CA. MAIS PARA DEUS NADA É ÍMPOSIVEL. A VIDA DA MINHA FILHA E DA MINHA NETA POIS ELA ESTAVA GRAVIDA DE QUASE 4… Leia mais »

DELCI NEVES
DELCI NEVES

oi maria quero te disser que tenha fé em Deus através de nosso senhor jesus cristo tenho meu filho hoje se recuperando eu era católica nesta época quando meu filho sofreu um acidente de carro teve traumatismo craneano encefálico gravíssimo ficou 82 dias internado 40 desses dias na UTI 38 entubado sem movimento só tinha reflexos os médicos me falavam todos os dias na hora da visita que ele não passaria daquele dia com 38 dias os médicos me disseram que ele ficaria daquele jeito enclusive no respirador eu me desesperei resolvi aceitar jesus cristo como único e suficiénte na… Leia mais »

Samaria damaceno sena
Samaria damaceno sena

Olá Maria ,sei o quanto está sofrendo mas esta causa nao é sua Deus está no comando basta vc Crê nele.A 1 ano e meio meu marido sofreu um grave acidente (atropelamento)Entrou em coma induzido TCE as chances de sobrevivência era de 40% a última palavra veio de Deus, entreguei nas mãos dele ,busquei e ele me ouviu. Quando o medico deu alta me entregou ele no estado vegetativo (laudo final) Corrente de oração foram feitas, e mais uma vez Deus entrou em nosso meio ,hj ele voltou a ser o homem sadio de antes, pq foi curado nome de… Leia mais »

joel
joel

olá eu sofri um acidente parecido com o seu filho, me add aai no facebook !
joel pereira.

Josivanio Xavier pinto
Josivanio Xavier pinto

Meu irmão sofreu um acidente de moto no dia 06/10/2018 , bateu com a cabeça e sofreu um traumatismo craniano , ficou em coma, e entubado por 7 dias. Mais Gracas a Deus, foi muita orações e Deus fez um milagre na vida dele, ele acordou. Recebeu alta com três dias depois, agora ele esta se recuperando em casa e nesse momento eu estou lendo para ele os comentário que tem aqui. Que Deus abençoe seu filho, o mesmo Deus que fez o milagre no meu irmão é o mesmo Deus que está com o seu filho, continue orando, tenha… Leia mais »

Camilla Mattos
Camilla Mattos

Oi meu namorado também não tem controle das necessidades fisiológicas por que isso acontece

Clovis Garcia
Clovis Garcia

Meu pai de 71 anos caiu de bicicleta ,teve traumatismo craniano com hemorragia subdural aguda ,está a 18 dias na UTI ,está respirando sem aparelhos ,foi feito traqueostomia ,ele abre os olhos mas não responde a estímulos ,queria saber se ele está em coma ou já seria estado vegetativo …ele não meche os braços e nem as pernas.. estamos esperando uma evolução , será que acontece ?

Johan
Johan

Oi Clóvis, meu filho de 16 anos ficou assim também, más depois de algum tempo reagiu, querendo falar sobre o assunto meu zap é 82999605379

Gabriel
Gabriel

Meu irmão está desse jeito também, sofreu LAD… Gostaria de saber tambem

sandra
sandra

boa noite, meu filho em 2015 teve um acidente de moto chegando ao hospital na escala de conciencia 4 teve minigite, ventriculite, kpc e outra bacteria mais nociva , ficou em coma induzido, entrou em coma de vigil, mas finalmente acordou , hoje ele se encontra com sequelas hemiparesia do lado esquerdo, recuperou a memoria conversa mas não tem planejamento para o futuro, quebrou o femur e teve uma calcificação no quadril
faz fisioterapia e to
serra que algum dia o cerebro podera estabelecer me ajudem por favor

Maria
Maria

Tenha fé e nunca perca as esperanças!

cristina
cristina

me escreva; vamos trocar informações. Meu namorado também sofre com algumas sequelas e após o acidente ainda permanece a afasia, mesmo com a fono e alguns movimentos ainda estão prejudicados. Meu e-mail: cristinaborgesbs@hotmail.com

Camilla Mattos
Camilla Mattos

Oi me chama no whatsapp 011985880594