Anatomia básica do Sistema Nervoso Central (intracraniano)

9
32903

O sistema nervoso pode ser subdivido em Sistema Nervoso Central e Sistema Nervoso Periférico. Basicamente, a diferença entre um e outro é que o primeiro está protegido por pelo menos uma das duas estruturas ósseas a seguir: crânio e vértebras. No caso da Medula Espinhal, as vértebras se unem longitudinalmente e formam o canal raquiano. Já em relação às estruturas superiores que formam o Sistema Nervoso Central, os ossos do chamado neurocrânio articulam-se firmemente para alojar as estruturas do Encéfalo. Este, filogeneticamente mais evoluído entre as estruturas neurológicas dos vertebrados, pode ser ainda subdividido em três regiões anatomicamente distintas: o Cérebro propriamente dito, o Tronco Encefálico e o Cerebelo. A seguir, confira detalhes sobre cada um deles:

sistema nervoso central hipotálamo tenecéfalo mesencéfalo ponte bulbo cerebelo
Porção do Sistema Nervoso Central protegida pelo crânio.

Tronco Encefálico

O Tronco Encefálico, também denominado Tronco Cerebral, está localizado posteriormente ao clivo do osso occipital, ocupando o espaço mais anterior da fossa intracraniana posterior. É a conexão nervosa entre o Diencéfalo e a Medula Espinhal, presente inferiormente aos hemisférios cerebrais e anteriormente ao Cerebelo. O Tronco Encefálico é subdividido em três estruturas segmentares e bem distintas anatomicamente: o Bulbo (ou Medula Oblonga), a Ponte e o Mesencéfalo. Enquanto o primeiro faz o limite caudal com a Medula Espinhal, o limite superior do Mesencéfalo com o Diencéfalo é dado pelos tratos ópticos. Representa mais um zona de transição funcional nervosa, com a localização de alguns centros nervosos (vários núcleos), do que propriamente uma unidade anatômica funcionalmente homogênea. Representa menos de 5% do peso total do Encéfalo, apesar da importância de algumas de suas funções, imprescindíveis para a vida do organismo. Entre as fibras que percorrem o Tronco Encefálico longitudinal e transversalmente, existe a chamada formação reticular, importante para os mecanismos da consciência.

Bulbo (ou Medula Oblonga)

O Bulbo (também conhecido como Medula Oblonga) é a própria continuação da Medula Espinhal que, ao atravessar o forame magno na base craniana, passa a ser denominada como tal. Lesões traumáticas, neoplásicas, vasculares ou inflamatórias que acometam esta região são caracteristicamente graves, podendo cursar com importantes problemas respiratórios e cardio-circulatórios, ou até mesmo ocasionar o óbito. Isso porque no Bulbo estão localizados muitos núcleos de nervos cranianos baixos e importantes centros reguladores de funções fisiológicas básicas, como a respiração e o ritmo cardíaco.

Ponte

A Ponte é uma zona de transição por onde passam inúmeros feixes de fibras nervosas que se dirigem ao Cérebro ou que saem dele para alcançar outras regiões do corpo e do próprio Sistema Nervoso Central. De certa forma, as funções da Ponte são similares às do Bulbo, envolvendo o controle do ciclo sono-vigília, a coordenação motora em conjunto com o Cerebelo e o controle de funções viscerais. Anatomicamente, representa a estrutura que se segue ao Bulbo superiormente. Sua superfície dorsal constitui o assoalho de uma importante cavidade encefálica, o quarto ventrículo, cujo teto corresponde ao Cerebelo. A superfície ventral apresenta o formato de uma ponte medieval curvada, daí a sua denominação. Alguns nervos cranianos emergem de sua superfície. A Ponte ainda apresenta um núcleo destacado envolvido com a audição, entre tantos outros relacionados às funções dos nervos cranianos.

Mesencéfalo

O Mesencéfalo é subdividido em teto e tegmento pelo aqueduto cerebral. No teto estão os colículos; os superiores relacionados com a visão, os inferiores com a audição. O tegmento está relacionado com núcleos motores que geram respostas reflexas dos olhos, orelhas e pescoço, além do controle da dor e respostas emocionais. Ventralmente, sobressaem os pedúnculos cerebrais mesencefálicos, por onde atravessam todas as fibras que deixam ou chegam aos hemisférios cerebrais.

Cerebelo

O Cerebelo é um órgão central para o controle motor fino, postura e equilíbrio. Ele processa informações de múltiplos canais sensitivos (especialmente os vestibulares e proprioceptivos), juntamente com impulsos motores, e modula a atividade de áreas nucleares motoras do Cérebro e da Medula Espinhal. Anatomicamente, o Cerebelo é constituído por dois hemisférios e o verme que se situa entre eles. Está ligado ao Tronco Encefálico pelos três pares de pedúnculos cerebelares: superior, médio e inferior.

Ele pode ser funcionalmente (e filogeneticamente) subdividido em três componentes: o vestibulocerebelo, o espinocerebelo e o cerebrocerebelo. O vestibulocerebelo é o mais antigo do ponto de vista filogenético e sua função é regular o equilíbrio. O espinocerebelo processa impulsos relacionados ao controle da postura e marcha. O componente mais jovem do Cerebelo, o cerebrocerebelo, tem uma estreita relação funcional com o córtex motor dos hemisférios cerebrais e é responsável pela execução uniforme e precisa dos movimentos finos.

Cérebro

O Cérebro é composto simetricamente pelos hemisférios cerebrais (Telencéfalo) e estruturas diencefálicas mais inferiores e profundamente relacionadas. Em conjunto, representam as regiões encefálicas filogeneticamente mais recentes, relacionadas com o comportamento humano especializado. É a região mais desenvolvida do Sistema Nervoso Central.

Diencéfalo

O Diencéfalo é composto por quatro sub-regiões: Hipotálamo, Subtálamo, Tálamo e Epitálamo. Profundamente localizadas, estabelecem conexões com praticamente todas as outras estruturas do sistema nervoso, direta ou indiretamente. O Diencéfalo compreende inúmeros núcleos e importantes feixes de fibras nervosas, como tratos motores descendentes e sensitivos ascendentes, além de outras estruturas relacionadas às funções límbicas (ou emocionais). Diversas outras funções vitais como sede, fome e comportamento sexual estão aqui alocadas.

Telencéfalo

O Telencéfalo é constituído pelos hemisférios cerebrais, um de cada lado. Representa o maior volume do Sistema Nervoso Central localizado dentro do crânio e, funcionalmente, é destaque. Pensamento, memória, atenção, juízo de raciocínio, cálculo, linguagem, movimentos complexos, percepções e muito mais. A cognição elaborada e tantos outros aspectos do comportamento humano estão intimamente relacionados com as funções do Telencéfalo.

Leia também sobre a neuroanatomia do revestimento cerebral.

9 COMENTÁRIOS

  1. Há um erro no começo do texto. A medula espinhal não faz parte do sistema nervoso periférico e sim do sistema nervoso central.

    • Olá Marie, não detectei o erro apontado. Fizemos referência à medula espinhal como parte do Sistema Nervoso Central. Poderia me dizer onde está o erro que você encontrou? Na verdade, a distinção que fiz foi entre Sistema Nervoso Central “Superior” (intracraniano) e “Inferior” (intrarraquiano), onde temos o primeiro dado pelo encéfalo e alojado pelo neurocrânio, e o segundo, representado pela medula espinhal, alojada pelas vértebras. Não citamos o Sistema Nervoso Periférico.

DEIXE UM COMENTÁRIO